Weby shortcut
topo.jpg

Regulamento

Atualizado em 19/11/14 09:21.

Regulamento

Através de uma reunião ordinária realizada no dia 04/12/06, o Conselho Diretor da Faculdade de Medicina aprovou pela maioria dos conselheiros a proposta de Implantação de mudança de denominação de CERTEPE para o Centro de Neurociência, solicitado pelo Profº.Drº. José Édison da Silva Cavalcante chefe da disciplina de neurocirurgia de depto. De Cirurgia da FM.

O Núcleo de Neurociências foi idealizado a partir do Centro de Referência de Tratamento e Pesquisa em Epilepsia – CERTEPE – inaugurado em 1994. A partir de então, novos centros foram criados para atender a comunidade de Goiânia, circunvizinhanças, bem como de outros estados, incorporando os princípios constitucionais da universalidade, equidade e integralidade.

Atualmente, o Núcleo de Neurociências engloba vários centros relacionados à ciências neurológicas tais como: Neurocirurgia e Neurologia Geral, Epilepsia, Doença de Parkinson e Transtornos do Movimento, Neuroendocrinologia, Doenças da Coluna, Esclerose Múltipla, Doença Neuromuscular, Neuropsiquiatria infantil e do Adolescente, Neurologia do Comportamento e Cognição, onde presta atendimentos à comunidade em geral.

Sob o olhar do novo paradigma da saúde, que tenta compreender o ser humano como único em todos os seus aspectos, o Núcleo de Neurociências, é composto por equipes multiprofissionais que agrega médicos, atendimentos em enfermagem, fonoaudiólogos, psicólogos, neuropsicólogos, musicoterapeutas, fisioterapeutas, nutricionistas, terapeutas ocupacionais e outros profissionais da área da saúde.

Para concretização desse trabalho, pretendemos desenvolver nossa prática através das seguintes atividades:

  • Atendimento aos portadores de doença neurológica.

  • Levantamento de necessidades e aspirações que sirva de base para o desenvolvimento do Núcleo de Neurociência.

  • Fazer encaminhamentos quando necessário aos diversos recursos da comunidade de acordo com a problemática apresentada.

  • Formação de grupos com usuários e os familiares para troca de experiência e esclarecimento das dificuldades detectadas.

  • Criar mecanismo de articulação com trabalhos realizados no Hospital das Clínicas, no sentido de melhorar a assistência prestada.

  • Investigar o nível do conhecimento e interesse sobre as doenças e qual o signigicado da mesma para as pessoas e seus familiares.

  • Participar de reuniões com equipe de saúde para discussão do trabalho.

  • Utilizar recursos, entendidos como benefício das políticas sociais, no atendimento às necessidades dos usuários, garantindo seus direitos de cidadania.

  • Trabalhar em conjunto com Instituto Nacional de Seguridade Social, nos casos de reabilitação profissional dos portadores de seqüela e nas questões previdenciárias.

  • No desenvolvimento do trabalho o Assistente social fará uso de instrumentais técnicos tais como: entrevistas, reuniões, emprego de cartazes, slides e filmes.

  • O processo de avaliação deverá acontecer em todos os momentos dos trabalhos, como o repensar da prática levando em consideração propostas.